O ESCRITÓRIO FERNANDO RAMOS ADVOCACIA INTEGRA ATUALMENTE,
O DIREITO DE EMPRESA, COM ÊNFASE NO DIREITO TRIBUTÁRIO,
PRESTANDO ASSESSORIA JURÍDICA, CONSULTIVA E CONTENCIOSA.

Imposto Retido na fonte com destino ao exterior deve ser recolhido no vencimento ou no pagamento da dívida.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

A decisão da Primeira Turma do Superior Tribunal de Justiça foi no sentido de fixar o momento do recolhimento de imposto de renda retino na fonte em pagamentos feitos para empresas com sede no exterior como o momento do vencimento ou do pagamento da dívida.

A interposição do recurso pela empresa recorrente ocorreu, pois, ao realizar o pagamento referente a distribuição de softwares, a empresa Brasileira realizou o recolhimento do IRRF na data de vencimento das parcelas da dívida, com isto, a Receita Federal realizou autuação no sentido de que o imposto já era devido desde o momento do registro contábil da dívida.

Segundo o relator do processo, ministro Napoleão Nunes, a disponibilidade econômica da qual menciona o artigo 43 do CTN, acontece em função do efetivo recebimento da renda, afirmando ainda que a mera escrituração contábil do débito nos registros da pessoa jurídica devedora, não significa disponibilidade econômica, pois o dinheiro ainda não está, em posse da empresa credora.

Segundo o ministro a escrituração contábil não pode ser considerada como o momento da ocorrência do fato gerador do IRRF, este fato gerador somente acontece com o vencimento ou o pagamento antecipado da dívida. Por fim, foi dado provimento ao recurso para anular o débito fiscal cobrados em data equivocada.

Assine nosso blog